Todos os dias, estas mulheres e homens arriscam a sua segurança para defender outros. Defendem liberdades, desafiam as injustiças e lutam para garantir que todos são tratados de forma justa na Turquia.
Agora precisam da nossa ajuda.

Um tribunal na Turquia ordenou que oito defensores de direitos humanos fossem mantidos em prisão preventiva, incluindo a Diretora da Amnistia Internacional na Turquia, Idil Eser. Estes defensores de direitos humanos que vão permanecer atrás das grades juntam-se, assim, ao presidente da Direção da Amnistia Internacional Turquia, Taner Kiliç, que já se encontra detido por ordem judicial desde 6 de junho.

A Turquia prendeu estes ativistas precisamente quando mais precisava deles: num momento em que os órgãos de comunicação social têm sido silenciados, num momento em que defender a opiniões tem um custo demasiado elevado e num momento em que as pessoas vivem num clima de medo. Cada dia que estes defensores de direitos humanos passem atrás das grades, é um dia a mais da atual violenta repressão de liberdades na Turquia.

Nenhum destes ativistas fez algo de errado. Taner foi injustamente acusado de “pertencer ao à Organização Terrorista de Fethullah Gülen”, enquanto Idil e outros defensores foram detidos sob as suspeitas infundadas de “cometer um crime em nome de uma organização terrorista”: ambas acusações são ridículas e sem qualquer fundamento.

As autoridades turcas devem libertar todos os detidos imediatamente, e terminarem esta caça às bruxas contra os 11 defensores de direitos humanos em questão. Não descansaremos até que todos sejam libertos!

Este é um momento decisivo na história da Amnistia Internacional e, por isso, precisamos da sua ajuda urgente! Atue connosco e assine a nossa petição.
Todas as assinaturas serão enviadas regularmente pela Amnistia Internacional ao Ministro da Justiça na Turquia, Abdulhamit Gül .
Ao assinar esta petição será também enviado um email em seu nome ao Ministro da Justiça. 

Texto da carta a enviar (Inglês)

Dear Minister,

I am appalled to hear that the second Amnesty International Turkey leader has been imprisoned, on unfounded and baseless accusations, within the space of a few weeks.

Amnesty’s Taner Kılıç was imprisoned after being wrongly accused of membership of the “Fethullah Gülen Terrorist Organization”. Now Amnesty’s Idil Eser, as well as seven other human rights defenders have been imprisoned pending trial on the suspicion of “assisting an armed terrorist organisation”: a ridiculous and baseless accusation. Another two have been released on bail, but are still under investigation.

They were doing nothing wrong.

It has not escaped the world’s notice that this kind of attack on Human Rights Defenders is becoming more frequent in Turkey.

You must ensure immediate and unconditional release of all detainees and that this baseless investigation against all 11 human rights defenders is dropped.

Yours sincerely,

Tradução do texto que será enviado

Exmo. Ministro,

É muito revoltante saber que o segundo elemento da Amnistia Internacional na Turquia foi detido no espaço de semanas, sob acusações injustas e sem qualquer fundamento.

Taner Kiliç, presidente da Amnistia Internacional na Turquia, foi detido após ser injustamente acusado de pertencer à “Organização Terrorista de Fethullah Gülen”. Agora, Idil Eser, também da Amnistia, e sete outros defensores de direitos humanos foram detidos sob suspeitas de terem cometido “um crime em nome de uma organização terrorista”: uma acusação ridícula e sem fundamento. Dois outros defensores foram libertados sob fiança, mas todos se encontram sob investigação.

Não fizeram nada de errado.

O mundo não tem ignorado que este tipo de ataque a defensores de direitos humanos é cada vez mais frequente na Turquia.

Deve garantir a libertação imediata e incondicional de todos estes detidos, e garantir que esta infundada investigação a 11 defensores de direitos humanos seja abandonada.

Atenciosamente,

Artigos Relacionados