Assinar a Petição

(Petição atualizada a 4 de maio de 2018 às 17h)

 

O nosso querido amigo e presidente honorário da Amnistia Internacional na Turquia, Taner Kılıç, encontra-se preso desde junho de 2017. Encontra-se em julgamento por crimes que não cometeu, apenas porque ousou criticar o governo turco. Agora, o mesmo governo decidiu castiga-lo.

A família de Taner está desesperada com saudades.

As suas três filhas desejam nada mais do que dar um abraço ao seu pai. A 31 de janeiro de 2018, um tribunal decidiu que Taner deveria ser liberto. Mas enquanto a sua família aguardava ansiosamente para o receber, ele foi de novo preso e levado para a prisão, sem motivo.

Os tribunais estão a tentar atrasar a justiça para Taner – a próxima audiência é apenas em junho. Mas Taner é inocente e deve ser autorizado a regressar a casa para junto da sua família, agora.

Assinar uma petição demora apenas segundos. Por favor junte-se a nós na luta pela libertação de Taner.

Ao assinar a petição estará a apelar ao Ministro da Justiça na Turquia que liberte Taner imediatamente.

Texto da carta a enviar (Inglês)

On the 31st January, the court ruled that Taner Kılıç would be released, following eight months in jail.

However, just as Taner’s family waited for him to walk out of jail, he was re-arrested. There is no new evidence against him, and treating him and his family in this manner is not only unjust – it is cruel.

I am writing to you now urging you to make sure the court’s order to release Taner is respected, and that he is freed immediately.

More than a million people around the world have called for the release of Taner. And we will not stop until he is free.

Defending human rights is not a crime.

Regards,

Tradução do texto que será enviado

A 31 de janeiro, e após 8 meses na prisão, um tribunal decidiu que Taner Kılıç deveria ser liberto.

Contudo, enquanto a família de Taner aguardava pela sua saída da prisão, ele foi preso de novo. Não existem novas provas contra ele, e tratá-lo desta forma e à sua família não só é injusto, é cruel.

Escrevo-lhe agora, exortando-o a garantir que a ordem de libertação dada pelo tribunal é respeitada, e que Taner é libertado imediatamente.

Mais de um milhão de pessoas em todo o mundo apelaram à libertação de Taner. E nós não vamos parar até que ele esteja em liberdade.

Defender os direitos humanos não é um crime.

Cumprimentos,

Libertem Taner agora

Artigos Relacionados