Taner Kılıç estava apenas a fazer o seu trabalho, denunciando violações de direitos humanos na Turquia enquanto presidente da Amnistia Internacional nesse país. Mas no dia 9 de junho de 2017, foi detido com a absurda acusação de ser membro uma “organização terrorista armada”.

Um mês depois, outros 10 defensores de direitos humanos, incluindo a diretora da Amnistia Internacional na Turquia, foram detidos enquanto se encontravam a receber uma formação de rotina para ativistas de direitos humanos em Istambul.

İdil Eser, diretora da Amnistia Internacional na Turquia, e os seus colegas e amigos tanto da Turquia como de outros países, Özlem Dalkıran, Günal Kurşun, Veli Acu, Ali Gharavi, Peter Steudtner, Nalan Erkem, İlknur Üstün, Nejat Taştan e Şeyhmus Özbekli são todos empenhados defensores de direitos humanos. Não fizeram nada de errado.

Depois de um apelo global, os 10 de Istambul foram libertos sob fiança. Mas Taner continua na prisão, e os 10 de Istambul continuam em risco.

Todos se encontram sob investigação por crimes relacionados com “terrorismo” – uma tentativa ridícula de travar o seu ativismo em direitos humanos.

Os 10 de Istambul e Taner dedicaram as suas vidas a protegerem os direitos humanos das pessoas na Turquia e em todo o mundo. Criminalizar a defesa dos direitos humanos deixa qualquer um de nós vulnerável a esta repressão esmagadora por parte do governo turco.

Não descansaremos até que estejam TODOS em liberdade.

Junte-se a nós e exija que todas as acusações contra defensores de direitos humanos sejam retiradas, e garanta que a Turquia sabe que o mundo está a ver! Este é um momento decisivo na história da Amnistia Internacional e, por isso, precisamos da sua ajuda urgente. Atue connosco e assine a nossa petição.

Todas as assinaturas serão enviadas pela Amnistia Internacional ao Ministro da Justiça na Turquia, Abdulhamit Gül . Ao assinar esta petição será também enviado um email em seu nome ao Ministro da Justiça.

Texto da carta a enviar (Inglês)

Dear Minister,

Right now, 11 people who have dedicated their lives to defending the human rights of journalists, activists and other dissenting voices in Turkey are themselves in danger.
Among them are Amnesty International’s Taner Kılıç and İdil Eser. All are on trial for “terrorism” related crimes – an absurd attempt to choke their human rights activism.

I call on you to stop the persecution of these rights defenders and ensure that the charges against them are dropped.

Yours sincerely,

Tradução do texto que será enviado

Exmo. Ministro,

Neste preciso momento encontram-se em perigo 11 pessoas que dedicaram a sua vida a defender os direitos humanos de jornalistas, ativistas e outras vozes críticas na Turquia.

Entre eles encontram-se Taner Kılıç  e İdil Eser. Todos se encontram sob investigação de crimes relacionados com “terrorismo” – uma tentativa ridícula de travar o seu ativismo em direitos humanos.

Apelo a que pare de perseguir estes defensores de direitos humanos, e que os liberte incondicionalmente.

Atentamente,

Liberdade para Idil, Taner e todos os defensores de direitos humanos!

Artigos Relacionados