Assinar a Petição

(Conteúdo atualizado a 30/10/2018)

Vitalina Koval é um dos casos da Maratona de Cartas

 

Vitalina Koval tem desempenhado um papel de enorme relevo para a comunidade LGBTI na Ucrânia. Ajudou a criar um centro comunitário, um espaço seguro para pessoas LGBTI, num país com crescentes expressões de hostilidade.

Durante a Marcha do Dia Internacional da Mulher na Ucrânia, em 2017, Vitalina foi atacada por uma dúzia de homens que investiram contra os manifestantes, rasgaram os seus cartazes e gritaram ameaças. Vitalina tentou denunciar a agressão, mas a polícia ignorou-a.

Porque também quis participar na Marcha do Dia Internacional da Mulher em 2018, Vitalina foi de antemão à polícia para se assegurar de que era garantida proteção aos manifestantes. Disseram-lhe que estava segura.

Contudo, durante a marcha, dois homens e quatro mulheres do grupo de extrema-direita Karpatska Sich atacaram Vitalina com tinta vermelha. A jovem ativista acabou por sofrer queimaduras químicas nos olhos.

“Senti dor, fiquei em choque e com medo: “posso ficar cega!… Senti dor nesses longos minutos, e não conseguia pensar noutra coisa que não fosse o medo de perder a visão.”

Vitalina Koval

Desde então, os amigos de Vitalina têm recebido mensagens ameaçadoras e têm sido seguidos até casa. Não se sentem seguros.
Vitalina é uma ativista determinada, mas está em risco e precisa do nosso apoio.

Assine a nossa petição, e apele ao Ministro do Interior, Arsen Avakov, para que reconheça publicamente o papel fundamental que Vitalina e outros ativistas, que defendem os direitos das mulheres e os direitos LGBTI, desempenham na Ucrânia. Devem ser protegidos dos ataques dos grupos de extrema-direita.
Todas as assinaturas serão enviadas pela Amnistia Internacional.

Letter content

Dear Minister,

I urge you to publicly recognise and support the vital work of Vitalina Koval and others like her who peacefully defend the rights of women and LGBTI people in Ukraine. Please ensure they can exercise their right to freedom of expression and assembly without fear of attacks and reprisals.

I also urge you to ensure prompt, effective and impartial investigations are carried out into all attacks on activists by far-right which have been on the rise in Ukraine since 2017, and to ensure that any discriminatory motives are taken into account during the investigation. Those responsible for the attacks must be brought to justice.

Yours sincerely,

Texto da carta a enviar

Caro Ministro,

Insto a que reconheça publicamente e apoie o trabalho pacífico e fundamental que Vitalina Koval, e outros como ela, fazem para defender os direitos de mulheres e pessoas LGBTI na Ucrânia. Por favor garanta que podem usufruir dos seus direitos à liberdade de expressão e reunião sem receio de ataques ou represálias.

Também apelo a que garanta que sejam feitas investigações imediatas, eficazes e imparciais a todos os ataques de grupos de extrema-direita contra ativistas, ataques esses que tem vindo a aumentar na Ucrânia desde 2017, e a garantir que todos os motivos por discriminação são tidos em consideração durante a investigação. Os responsáveis pelos ataques devem ser apresentados à justiça.

Atentamente,

JUNTE O SEU NOME PELA VITALINA KOVAL

Artigos Relacionados