Assinar a Petição

(Conteúdo atualizado a 30/10/2018)

Vitalina Koval é um dos casos da Maratona de Cartas

 

Vitalina Koval sempre quis marcar a diferença pela positiva e usa a sua energia contagiante para apoiar pessoas LGBTI na sua cidade natal, Uzhgorod, na Ucrânia. Mas tanto ela como outros ativistas têm sido violentamente atacados por grupos de extrema direita, apenas por se manifestarem contra o discurso de ódio.

A 8 de março de 2018, Vitalina organizou um protesto pacífico em defesa dos direitos das mulheres e direitos LGBTI para assinalar o Dia Internacional da Mulher. A polícia garantiu que tanto ela como os outros ativistas estariam em segurança.

Nesse dia, aproximou-se um grupo que gritava insultos e atirou tinta vermelha sobre os manifestantes. Vitalina foi uma das pessoas atacadas e sofreu queimaduras químicas nos olhos. Os seus atacantes foram detidos por um curto período de tempo.

Imediatamente a seguir, Vitalina e outros ativistas começaram a receber ameaças, e dois ativistas alegam que foram agredidos.

Estes ataques fazem parte de uma ampla vaga de violência e intimidação por parte de grupos de extrema-direita, que alegam que os valores inclusivos que Vitalina defende não são “saudáveis”. Mas Vitalina e outros defensores de direitos humanos não vão ceder ao medo e ao ódio. Estamos do lado deles.

Assine e apele ao Ministro do Interior na Ucrânia que proteja Vitalina e outros ativistas que defendem os direitos LGBTI e os direitos das mulheres.

Todas as assinaturas serão enviadas pela Amnistia Internacional ao Ministro do Interior, Arsen Avakov.

Letter content

Dear Minister,

I urge you to publicly recognise and support the vital work of Vitalina Koval and others like her who peacefully defend the rights of women and LGBTI people in Ukraine. Please ensure they can exercise their right to freedom of expression and assembly without fear of attacks and reprisals.

I also urge you to ensure prompt, effective and impartial investigations are carried out into all attacks on activists by far-right which have been on the rise in Ukraine since 2017, and to ensure that any discriminatory motives are taken into account during the investigation. Those responsible for the attacks must be brought to justice.

Yours sincerely,

Texto da carta a enviar

Caro Ministro,

Insto a que reconheça publicamente e apoie o trabalho pacífico e fundamental que Vitalina Koval, e outros como ela, fazem para defender os direitos de mulheres e pessoas LGBTI na Ucrânia. Por favor garanta que podem usufruir dos seus direitos à liberdade de expressão e reunião sem receio de ataques ou represálias.

Também apelo a que garanta que sejam feitas investigações imediatas, eficazes e imparciais a todos os ataques de grupos de extrema-direita contra ativistas, ataques esses que tem vindo a aumentar na Ucrânia desde 2017, e a garantir que todos os motivos por discriminação são tidos em consideração durante a investigação. Os responsáveis pelos ataques devem ser apresentados à justiça.

Atentamente,

JUNTE O SEU NOME PELA VITALINA KOVAL

Artigos Relacionados