Desporto pelos Direitos Humanos - Amnistia Internacional Portugal
 

A assinalar o Dia Internacional da Não Violência nas Escolas (30 Janeiro 2021), relembramos que o desporto e o futebol podem ser exemplo de educação e de respeito pela liberdade, igualdade e inclusão.

Um exemplo de educação para os valores humanos, que repudia qualquer tipo de violência ou discurso de ódio.Amnistia Internacional Portugal, em parceria com a Federação Portuguesa de Futebol e outras entidades, lançou em setembro de 2020, um projeto de Educação para os Direitos Humanos através do desporto: “Eu Jogo Pelos Direitos Humanos“.

O Desporto/Futebol tem vários pontos em comum com os Direitos Humanos: defende o respeito pelo outro, a igualdade e a equidade; fomenta a Justiça e o cumprimento de normas; fomenta o espírito de equipa e o trabalho conjunto por um bem comum; tem regras reconhecidas a nível mundial e existem pessoas/entidades cuja função é gerir “o jogo” e fazê-lo cumprir as regras.

Simultaneamente, temos assistido a situações em que são potenciados comportamentos, práticas e ideais que contrariam totalmente o fundamento dos mesmos: racismo, discriminação, ameaças à integridade física (pessoal e familiar), discurso de ódio e tráfico humano.

O futebol pode ser melhor. E pode ser metáfora e exemplo liderante de um mundo mais justo e solidário.

É essencial que esta mensagem chegue a todas as gerações, pelas mais diversas vias. Conheça e partilhe este vídeo, no qual o selecionador nacional de futebol, o Eng. Fernando Santos,  mostra que o futebol, os atletas e restantes agentes desportivos podem ser um exemplo para a sociedade. Acreditamos que este vídeo poderá captar a atenção de todos e chamá-los à ação em prol dos direitos humanos.

 

 

 

Visite-nos nas nossas redes sociais: