27 January 2022

Como forma de assinalar o Dia Internacional da Educação, celebrado a 24 de janeiro, a Amnistia Internacional lançou a Rights Arcade, uma aplicação de jogos gratuita que pretende consciencializar e educar a próxima geração de defensores de direitos humanos acerca de direitos como a liberdade de expressão e a liberdade de reunião pacífica.

A Rights Arcade foi criada para reforçar o movimento pelos direitos humanos, através de uma educação orientada para a ação. Os jogos irão promover o conhecimento dos utilizadores sobre direitos humanos e encorajar os mesmos a atuar nestas matérias.

Uma das principais caraterísticas da nova aplicação é a metodologia autónoma que permite aos jogadores aprender, refletir e agir ao seu próprio ritmo, enquanto exploram as diversas histórias do jogo.

“Esta aplicação foi gerada para capacitar e encorajar pessoas por todo o mundo – em especial os públicos mais jovens – a aprenderem sobre direitos humanos de um modo cativante”, assinala Agnès Callamard, secretária-geral da Amnistia Internacional.

“Os jovens são fundamentais na definição da agenda dos direitos humanos, hoje e no futuro. Alcançar pessoas desta faixa etária nos espaços onde vivem ou onde estão regularmente, é imprescindível para formar novas gerações de ativistas e dar-lhes capacidade para lutar e proteger os direitos humanos – agora e daqui para a frente”, acrescenta.

“Os jovens são fundamentais na definição da agenda dos direitos humanos, hoje e no futuro”

Agnès Callamard

Quem utilizar a Rights Arcade fará uma viagem pelos direitos humanos através das experiências de três pessoas reais: Ahmed Kabir Kishor, um cartoonista injustamente acusado ao abrigo da Lei da Segurança Digital no Bangladesh; Zhang Zhan, uma jornalista cidadã condenada a quatro anos de prisão por ter reportado a pandemia da COVID-19 na China; e Panusaya Sithijirawattanakul, um estudante e ativista que enfrenta mais de 25 acusações por protestar na Tailândia.

As histórias do jogo, que são experiências fictícias inspiradas por acontecimentos verdadeiros, são motivadas pelas escolhas de um jogador.

Cada um pode desempenhar um papel e navegar pelas experiências das três personagens principais, tomando decisões baseadas na sua própria compreensão dos direitos humanos e descobrindo como os conceitos de direitos humanos se aplicam na vida diária.

Por todo o mundo, as pessoas poderão aceder a uma coleção de três jogos, atualmente disponíveis em quatro línguas: inglês, mandarim, tailandês e coreano. A Rights Arcade pode ser descarregada em dispositivos iOS e Android (link iOS  e  link Android). É possível aceder à aplicação, mesmo em regiões com fraca conetividade à Internet.

A Rights Arcade será regularmente atualizada para incluir um maior número de  idiomas, e também para fazer crescer a sua oferta de jogos nos próximos meses e anos.

Artigos Relacionados