Agir pelos direitos humanos é o mote do 19º Encontro Nacional de Jovens que a Amnistia Internacional vai realizar de 1 a 4 de novembro de 2018, no Estoril. A iniciativa conta com o apoio da Câmara Municipal de Cascais no âmbito do programa Cascais 2018 – Capital Europeia da Juventude.

Se te preocupam as injustiças e queres saber como enfrentá-las este encontro é para ti!  

Durante quatro dias, jovens de todo o país vão descobrir como podem juntar a sua voz à de outras pessoas que querem fazer a diferença!

Através de jogos, dinâmicas e trabalhos de grupo vamos falar sobre a Amnistia Internacional, a discriminação, os refugiados, o papel dos defensores de Direitos Humanos e a importância dos jovens no ativismo.

O Encontro é dirigido a jovens dos 15 aos 18 anos e vai decorrer na Colónia de Férias “O Século” em São Pedro do Estoril, perto de Lisboa. A Amnistia Internacional não disponibiliza transporte para o local, mas no dia de chegada receberá os participantes na estação da CP de São Pedro do Estoril.

A inscrição tem um custo de 15 euros por participante, que inclui materiais, alimentação e alojamento.

Inscreve-te até ao dia 25 de outubro. Vem descobrir como tu podes fazer a diferença!

Mais informações pelo email l.marques@amnistia.pt. Para esclarecimentos adicionais contactar Luísa Marques pelo 213 861 652.

Quero inscrever-me!

NOTA: A tua inscrição só será validada depois do envio do comprovativo de pagamento. Podes fazer o pagamento através de cheque, vale postal ou transferência bancária (NIB 0036 0103 99100000985 88).

Caso sejas menor, deverás também devolver a autorização de participação assinada pelo teu Encarregado de Educação

Declaração De Autorização EE

 

 

 

Perguntas Frequentes

Se tem dúvidas, leia aqui as nossas respostas a algumas perguntas frequentes.

Abrir

  1. A participação no encontro é individual ou em grupo organizado de escola?

A participação no encontro pode ser feita das duas formas: inscrição individual ou em grupo de escola.

 

  1. O encontro tem limite de inscrições?

Sim. Na edição de 2018, o número de inscrições está limitado a 60 participantes.

 

  1. Como é feita a seleção dos participantes caso haja excesso de inscrições?

Os participantes serão selecionados de acordo com vários critérios: participação em iniciativas anteriores, nº de pessoas que compõem os grupos organizados provenientes de escolas e ordem de inscrição.

Uma vez que é frequente que o número de inscrições seja ultrapassado, aconselhamos que, no caso de grupos organizados de escolas, não ultrapassem o limite de 5 jovens para não haver lugar à exclusão de nenhum participante.

Serão ainda privilegiadas as inscrições de jovens que não participaram em edições anteriores.

 

  1. A inscrição deve ser feita pela escola ou pelos participantes?

A inscrição pode ser feita de várias formas: pela escola, pelos próprios jovens ou pelos pais e/ou encarregados de educação. Todas as inscrições são feitas através do formulário online e devem depois ser completadas através do envio dos documentos necessários: pagamento da inscrição (pode enviar-nos foto ou digitalização do documento comprovativo); e declaração de autorização dos pais ou encarregados de educação.

Os documentos devem ser enviados para o email: l.marques@amnistia.pt.

As inscrições só são consideradas válidas depois da receção de todos os elementos necessários.

 

  1. Os jovens são acompanhados por docentes?

Não. O Encontro não prevê a participação de docentes. Durante o encontro os jovens serão acompanhados por monitores da Amnistia Internacional que apoiam a integração nos grupos de trabalho e o desenvolvimento das atividades. Estes monitores têm também como função apoiar na resolução de qualquer situação ou necessidade que surja.

 

  1. Existe transporte organizado para os participantes?

Não. Os participantes devem organizar a sua própria viagem, tendo em conta os horários de início e fecho das atividades nos dias de chegada e partida (ver programa). As despesas de deslocação são também suportadas pelos próprios participantes.

No dia de chegada, a Amnistia Internacional receberá os participantes em dois pontos: no local (Colónia de Férias – O Século); ou na Estação de CP de São Pedro do Estoril, onde estarão monitores identificados com uma t-shirt com a imagem deste Encontro, a partir das 13h30. Os jovens que chegarem antes dessa hora devem aguardar no local.

No dia de partida, os monitores acompanharão igualmente os jovens até à estação em grupos organizados.

 

  1. Alojamento e refeições

O alojamento e refeições serão feitos nas instalações da Colónia de Férias “O Século” em regime de camaratas. Os participantes serão divididos de acordo com o sexo.

A Colónia não dispõe de dieta para vegetarianos ou vegan. No entanto a Amnistia Internacional está a procurar uma solução que possa dar resposta a esta situação. A dieta deve ser assinalada no formulário de inscrição.

A taxa de inscrição inclui o alojamento e as refeições.

 

  1. O que devem levar os participantes?

Os participantes só têm de levar as suas coisas pessoais. A Colónia dispõe de roupa de cama e de toalhas.

 

  1. Segurança

A maioria das atividades do Encontro, assim como o alojamento e refeições, realizar-se-ão dentro das instalações da Colónia. Existem algumas saídas a outros espaços, mas sempre acompanhadas dos monitores. Estamos certos de que nada correrá mal, mas em todo o caso, todos os participantes têm um seguro de acidentes pessoais. No entanto, não somos responsáveis pelo que possa acontecer se os participantes saírem das instalações sem o nosso conhecimento.

 

  1. Contacto da organização

Qualquer contacto durante os dias do encontro deve ser feito através do telefone 935 210 188 e não para outros contactos da Amnistia Internacional Portugal.

 

  1. Justificação de faltas

Os participantes receberão um certificado de participação que pode ser fotocopiado e entregue na escola. Caso seja necessário a Amnistia Internacional poderá emitir uma declaração para esse efeito.

 

  1. Depois do Encontro

O encontro pretende mobilizar os alunos para o ativismo na defesa dos direitos humanos. Será vantajoso que, em particular nos grupos organizados de escola, os participantes possam replicar o que aprenderam com os seus pares.

Durante o encontro os jovens ficarão a conhecer formas de continuar a sua participação na AI. A Amnistia Internacional está disponível para apoiar as iniciativas que surjam no sentido de continuar esta relação.