Afeganistão: Repressão violenta de manifestações pelos Talibãs - Amnistia Internacional Portugal

10 September 2021

Face às notícias generalizadas de que os talibãs estão a utilizar força ilegal contra manifestantes pacíficos e jornalistas em manifestações por todo o Afeganistão, recorrendo nomeadamente ao uso de tiros para dispersar multidões e cabos para chicotear pessoas, Samira Hamidi, responsável de campanhas da Amnistia Internacional para o Sul da Ásia, refere:

“Os Talibãs têm insistido repetidamente que respeitarão os direitos humanos, mas as suas afirmações estão completamente em desacordo com o que estamos atualmente a ver e a ouvir nas cidades de todo o país.

“Os afegãos que saíram à rua, compreensivelmente receosos quanto ao seu futuro, estão a ser recebidos com intimidação, assédio e violência – dirigidas particularmente às mulheres. Vários jornalistas, que tentaram cobrir as manifestações, relataram ainda terem sido detidos e espancados, e o seu material de trabalho confiscado.

“Os afegãos que saíram à rua, compreensivelmente receosos quanto ao seu futuro, estão a ser recebidos com intimidação, assédio e violência – dirigidas particularmente às mulheres”

Samira Hamidi

“Existem relatos de mortes e o risco de um incidente de maior gravidade é extremamente elevado. Instamos os Talibãs a aliviar a tensão e a permitir que as pessoas exerçam o seu direito fundamental de se reunirem pacificamente e protestarem.

“Os jornalistas devem ser autorizados a acompanhar e a noticiar as manifestações, sem medo de violência. Também a comunidade internacional, nas negociações em curso com os Talibãs, deve exercer toda a sua influência para exigir a proteção e cumprimento destes direitos básicos”.

“A comunidade internacional, nas negociações em curso com os Talibãs, deve exercer toda a sua influência para exigir a proteção e cumprimento destes direitos básicos”

Samira Hamidi

Contexto

Nos últimos dois dias, de acordo com informações dos media, vários manifestantes pacíficos em Cabul, Badakhshan e Herat foram intimidados por combatentes talibãs, que dispararam para o ar, ao mesmo tempo que, alegadamente, chicoteavam com cabos algumas mulheres manifestantes.

A Amnistia Internacional verificou, de forma independente, vídeos de combatentes talibãs a dispersar manifestações em Cabul com tiros disparados para o ar, e verificou ainda vídeos de violência dos talibãs contra manifestantes do sexo feminino entre 4 e 7 de setembro na mesma cidade.

Jornalistas e operadores de câmara dos media afegãos Ariana, Tolo e Etilaat-e- Roz afirmaram terem sidoespancados e detidos por combatentes talibãs, enquanto tentavam cobrir as manifestações, e o seu equipamento confiscado ou as suas filmagens destruídas.

 

Agir Agora

Portugal deve cumprir as suas obrigações para com civis afegãos (petição encerrada)

Portugal deve cumprir as suas obrigações para com civis afegãos (petição encerrada)
13054 PESSOAS JÁ AGIRAM
Assinar Petição

Artigos Relacionados