Afeganistão: Comunidade internacional deve agir de forma decisiva para evitar mais tragédias - Amnistia Internacional Portugal

16 August 2021

Em resposta ao colapso do governo afegão, que se seguiu à tomada do poder pelos talibã e ao caos sentido no aeroporto de Cabul enquanto milhares de pessoas tentavam deixar o país, Agnès Callamard, secretária-geral da Amnistia Internacional mencionou que:

“O que estamos a testemunhar no Afeganistão é uma tragédia que deveria ter sido prevista e evitada. Será ainda mais agravada sem uma ação rápida e decisiva por parte da comunidade internacional. Milhares de afegãos podem sofrer retaliações por parte dos talibãs – desde académicos e jornalistas a ativistas da sociedade civil e mulheres defensoras de direitos humanos – correndo o risco de serem abandonados a um futuro profundamente incerto”

“Milhares de afegãos podem sofrer retaliações por parte dos talibãs – desde académicos e jornalistas a ativistas da sociedade civil e mulheres defensoras de direitos humanos – correndo o risco de serem abandonados a um futuro profundamente incerto”

Agnès Callamard

“Os governos estrangeiros devem tomar todas as medidas necessárias para assegurar a passagem segura para fora do Afeganistão a todos aqueles que correm o risco de ser alvo dos talibãs. Para tal, é necessário expedir vistos, disponibilizar apoio para evacuações do aeroporto de Cabul, recolocar e reinstalar, e suspender todas as deportações e regressos forçados. Apelamos aos EUA que disponibilizem segurança contínua no aeroporto enquanto as evacuações estão em curso” acrescenta.

“Os governos estrangeiros devem tomar todas as medidas necessárias para assegurar a passagem segura para fora do Afeganistão a todos aqueles que correm o risco de ser alvo dos talibãs”

Agnès Callamard

“Uma vez que o povo do Afeganistão enfrenta uma realidade completamente nova, o Conselho de Segurança das Nações Unidas deve também adotar uma resolução de emergência que apele aos talibãs – que agora controlam efetivamente o país – para respeitarem o direito internacional de direitos humanos, protegerem os civis, e acabarem com os ataques de retaliação, à medida que prosseguem as negociações sobre as disposições transitórias”.

 

Contexto

Milhares de afegãos estão a tentar fugir do país através do Aeroporto Internacional Hamid Karzai, em Cabul, com receio do regresso ao domínio talibã. Os vídeos que circulam nos meios de comunicação social têm mostrado centenas de pessoas a correr enquanto soldados norte-americanos disparam tiros de aviso no ar, onde se vê igualmente uma multidão a empurrar e a abrir caminho pelas escadas para conseguir entrar num avião, e dezenas de pessoas agarradas às partes laterais dos aviões que tentam levantar voo.

Segundo uma declaração da autoridade aeroportuária, todos os voos comerciais foram suspensos. Na noite de domingo, o aeroporto de Cabul estava superlotado, com mais de 2.000 pessoas à espera de embarcar em voos comerciais que sairiam do país, de acordo com os meios de comunicação social.

Pelo menos cinco pessoas morreram no aeroporto de Cabul, quando centenas tentaram, à força, entrar nos aviões. Não é claro se as vítimas foram mortas por tiros ou no meio da confusão enquanto procuravam fugir. Atualmente, as tropas norte-americanas estão a cargo do aeroporto e a supervisionar os esforços em curso para retirar cidadãos norte-americanos.

 

Agir Agora

Portugal deve cumprir as suas obrigações para com civis afegãos (petição encerrada)

Portugal deve cumprir as suas obrigações para com civis afegãos (petição encerrada)
13054 PESSOAS JÁ AGIRAM
Assinar Petição

Artigos Relacionados