11 Abril 2019

Grupos da sociedade civil apelaram, esta quinta-feira, às autoridades moçambicanas que libertem, de forma imediata e sem condições, Amade Abubacar. Detido desde o dia 5 de janeiro, o jornalista foi intercetado por forças policiais quando estava a entrevistar pessoas que fugiam das suas casas, devido à intensificação dos ataques violentos realizados por alegados membros de um grupo extremista.

Amade Abubacar terá sido sujeito a maus-tratos, no período de detenção. Além disso, já confirmou que foi privado de comida, durante alguns dias.

Artigos Relacionados