Turquia: Sentença é um golpe devastador para os direitos humanos e para a justiça - Amnistia Internacional Portugal

6 Julho 2020

Na sequência da sentença que condenou Taner Kılıç por “pertencer à organização terrorista Fethullah Gülen” e que condenou Özlem Dalkıran, İdil Eser e Günal Kurşun por “ajudarem a organização terrorista Fethullah Gülen”, Andrew Gardner, investigador da Amnistia Internacional para a Turquia que observou o julgamento, declarou:

“Hoje, testemunhámos uma parodia de justiça de proporções espetaculares. Este veredito é um golpe devastador não só para Taner, Özlem, İdil, Günal e para as suas famílias, mas também para todas as pessoas que acreditam na justiça e no ativismo de direitos humanos na Turquia e fora dela”.

Este veredito é um golpe devastador não só para Taner, Özlem, İdil, Günal e para as suas famílias, mas também para todas as pessoas que acreditam na justiça e no ativismo de direitos humanos na Turquia e fora dela.

Andrew Gardner, investigador da Amnistia Internacional para a Turquia

“A decisão do tribunal é assustadora. Durante 12 sessões do julgamento, cada uma das acusações foi refutada como sendo difamações sem fundamento. A sentença do tribunal desafia a lógica e expõe este julgamento que se prolongou durante três anos como uma tentativa politicamente motivada de silenciar vozes independentes.”

“Este caso foi uma prova de fogo para o sistema de justiça turco. Como tal, é trágico ver o papel que desempenhou, e continua a desempenhar, na criminalização da defesa dos direitos humanos. Vamos continuar a apoiar os nossos amigos, amigas e colegas durante o processo de recurso contra estas sentenças vergonhosas.”

“É trágico ver o papel que parte do sistema de justiça  desempenhou, e continua a desempenhar, na criminalização da defesa dos direitos humanos.

Andrew Gardner, investigador da Amnistia Internacional para a Turquia

Taner foi condenado a seis anos e três meses. İdil, Özlem e Günal foram condenados a 25 meses por ajudarem uma organização terrorista. Não houve ordem de detenção para nenhum dos quatro. Nenhum deles será preso enquanto durar o processo de recurso, que pode durar vários anos.

 

Artigos Relacionados