2019 em imagens - Amnistia Internacional Portugal

24 Dezembro 2019

No ano que agora termina, realizámos dezenas de investigações no terreno, produzimos centenas de relatórios e promovemos milhares de ações. Para relembrar que vale a pena seguir este caminho, embarque numa viagem por 2019 com a certeza de que, juntos, vamos continuar a defender os direitos humanos para todas as pessoas em todo o mundo. Ontem, hoje e sempre.

É de bicicleta e entre ruínas que Maarbalati procura trabalho e a sobrevivência. A mulher, Kafa Hassen, morreu na sequência de um ataque de artilharia na zona de Harat al-Badu, em Raqqa, na Síria, registado nos quatro meses da operação militar que serviu para expulsar o Estado Islâmico. © Amnesty International

 

A incerteza e o perigo marcam as vidas de quem foi apanhado pela política discriminatória de Donald Trump que impede a entrada de cidadãos muçulmanos nos Estados Unidos da América. Famílias que obtiveram autorização para viajar para o país, entre o final de 2016 e o início de 2017, acabaram por ficar retidas em locais com ambientes hostis e direitos muito diferentes dos restantes cidadãos. © Amnesty International

 

O regresso a casa de milhares de palestinianos continua a ser adiado. Este ano, celebraram-se os 71 anos do chamado dia de Nakba. Na foto, Um Ahmad pousa escondida pelo rosto de uma das filhas, no campo de refugiados de Aida, na Cisjordânia. © Amnesty International

 

Vivem em campos de refugiados, como este em Kutupalong, não têm acesso a educação e o futuro está cheio de incertezas. Assim é a vida das crianças Rohingya no Bangladesh. © Amnesty International

 

Um indíena do Brasil patrulha zonas da Amazónia, onde há um risco iminente de confrontos violentos, a não ser que o governo proteja os territórios tradicionais destes povos. Em causa está o aumento dos casos de ocupação ilegal de terras e a extração de madeira por grupos armados. © Amnesty International

 

A polémica lei de extradição para a China Continental foi o sinal mais recente da erosão das liberdades em Hong Kong. A Amnistia Internacional documentou a crescente influência das políticas e da retórica do governo central chinês que resultam em censura, perseguição e processos na justiça contra ativistas e jornalistas. © Amnesty International

 

Para os indígenas de Grassy Narrows do Canadá, a pesca é um meio fundamental para a cultura, as tradições e a economia local. Só que, nos anos de 1960, o governo permitiu que dez toneladas de lixo tóxico fossem despejadas no sistema fluvial que sustenta a comunidade. Pelo futuro de todos, os mais jovens estão empenhados em obter justiça. © Amnesty International

 

A Tailândia foi um dos muitos países que assistiram às greves climáticas estudantis, este ano. O objetivo destas iniciativas, incluindo em Portugal, é criar um movimento pacífico e transversal, não só nas ruas, mas também para debater o futuro do planeta. © Amnesty International

Artigos Relacionados